Síndrome da disfunção Cognitiva Canina (SDCC) | Inova Veterinária

A síndrome da disfunção cognitiva canina ou raramente chamada de doença de Alzheimer dos cães, é um sinal que aparece na grande maioria em cães idosos, independentemente da raça ou sexo. Essa síndrome é causada por uma perda do funcionamento ou da estrutura dos neurônios (neurodegeneração), ocasionando, algumas vezes, mudança de comportamento repentina, como: Dificuldades de percepção e de exercer funções rotineiras simples.

A causa da síndrome da disfunção cognitiva em cães ainda é de origem desconhecida. Estudiosos afirmam, que o surgimento da síndrome é devido às mudanças que ocorrem no âmbito cerebral conforme o animal vai envelhecendo. A SDCC é relativamente comum em cães com idade superior a 10 anos.  Existem animais que apresentam um quadro bem crítico, não podendo levar uma vida sem ser assistida pelos tutores, sendo totalmente dependentes do proprietário. Em outros casos, animais apresentam uma sintomatologia mais leve, podendo viver sem muita dependência do tutor.

Sinais clínicos da Síndrome da disfunção Cognitiva Canina (SDCC)

Os sinais clínicos da síndrome da disfunção cognitiva, dependendo do caso, podem aparecer com uma sintomatologia clássica ou apresentar apenas um sintoma, por isso, o tutor deve ficar bem atento ao comportamento diário do seu pet. Os sinais clínicos mais encontrados em cães que apresentam a síndrome, são:

O cão pode apresentar uma ausência de sono, ou em alguns casos, sono excessivo. Normalmente troca o dia pela noite. (Desequilíbrio no padrão do sono);
– O animal pode ficar desorientado e perdido mesmo dentro da sua residência;
– O cão costuma chorar com frequência;
– O animal vagueia pela casa com olhar perdido;
– Sente dificuldade em reconhecer pessoas conhecidas;
– Não atende mais a voz de comando;
– Late com frequência;
– Não consegue mais receber adestramento;
– O cão fica bastante impaciente;
– Em alguns casos, apresenta agressividade com membros da casa;
– Não brinca mais com tanta frequência;
– Defecam e urinam em locais inapropriados;
– Em alguns casos, o animal apresenta falta de apetite.

O diagnóstico deve ser feito por um médico veterinário

Não existe tratamento que cure a síndrome da disfunção cognitiva em cães, porém existem terapias medicamentosas que aliviam os sinais clínicos que o animal apresenta. O mais indicado é que o tratamento de apoio comece assim que o animal apresentar os sintomas. Na maioria das vezes, a terapia só é indicada para animais que tenham um quadro bem crítico que possa atrapalhar tanto a vida do animal quanto a do tutor. Não medique o animal sem um médico veterinário.
É importante que o tutor saiba lidar com o animal com a síndrome. O cão necessita de apoio e cuidados especiais nessa condição. Evitar também forçar brincadeiras, pois ele pode reagir com agressividade. Espere ele mesmo começar a brincar. Deixe sempre água e alimento disponível. Deixe o animal em um lugar que ele possa se abrigar em casos de chuva e sol. Levar o pet a consultas rotineiras com o médico veterinário para que a sua saúde possa ser avaliada sempre.

Fonte: portaldodog.com.br
Por: George Augusto von Schmalz Portella de Macedo