Aquecendo o inverno do seu pet | Inova Veterinária

Aquecendo o inverno do seu pet

Hoje começa oficialmente o inverno, mas o friozinho já vem batendo na porta há uns dias.
Assim como acontece com a gente, o incômodo do frio também atinge nossos amigos peludos. Então confira algumas dicas para que eles fiquem confortáveis, quentinhos e saudáveis nesse inverno:

1.Mantenha o aquecimento
O ideal é que ele seja agasalhado com roupinhas especiais para pet, principalmente os animais de pelo curto, os pequenos e os filhotes, que têm mais dificuldade para manter a temperatura corpórea. Escolha um número maior do que o dele, pois se ele se sentir apertado, corre o risco de nunca mais querer usar.
Também é importante adaptar o ambiente onde ele dorme: envolva a caminha com mantas ou cobertores. Forrar o chão com jornal ou papelão também ajuda, pois funciona como um isolante térmico.
Lembre-se de manter o local em ambiente coberto e fora de correntes de vento.

2.Evite o banho
O banho pode acontecer em período frios, desde que garantido a plena secagem dos pelos para evitar surgimento de fungos (cuidados com o super aquecimento da pele causada por secadores de cabelo).
Lembre-se de não sair para um passeio após o banho, mesmo que o pelo esteja 100% seco, pois a saidinha pode causar um choque térmico, comprometendo o sistema imunológico ou mesmo desencadeando (ou agravando) doenças circulatórias ou outros tipos, como a displasia coxofemoral.

3.Doenças
O frio também pode causar gripe ou mesmo uma pneumonia. Por isso, fique atento à sintomas como: espirros frequentes, tosse ou falta de apetite. Se observar essas situações, procure o médico veterinário de sua confiança com urgência.
Nos casos de animais idosos a atenção deve ser redobrada, pois é comum que eles já tenham desenvolvido casos de calcificações, artroses ou hérnia de disco e, em temperaturas baixas, eles podem sentir muita dor. É importante buscar um veterinário para ajudar a amenizar o desconforto.

4.Alimentação
Para manter a temperatura do corpo durante o frio (e todas as outras atividades físicas normais dos animais), o gasto calórico pode aumentar cerca de 30%; logo, a ingestão de calorias deve ser maior para suprir essa necessidade.
O recomendado é aumentar a quantidade de ração entre 15% e 30%. Se ele estiver satisfeito deixará a comida no potinho, mas se for necessário comerá tudo. Então, se seu bichinho consome 100g de ração por refeição, aumente essa quantidade para 130g. Mas não exagere, o excesso e o que for consumido sem necessidade se transformará em gordura, e seu bichinho pode ficar obeso.

E lembre-se: não importa a época do ano, mantenha seu animal vacinado, vermifugado e com acompanhamento periódico de um médico veterinário. 😉