Erros mais comuns que donos de animais cometem | Inova Veterinária

1. NÃO SE PREOCUPAR COM VERMIFUGAÇÃO

As lombrigas e outros vermes são parasitas comuns em cães e gatos. Eles causam diarréia e vômitos podendo levar a quadros graves. Mas muitas pessoas não percebem que esses vermes são uma ameaça para os seres humanos também. Um animal infectado pode contaminar o solo ou areia com pequenos ovos. Crianças podem ingerir os ovos, colocando os dedos sujos na boca. Quando os vermes chocam dentro das pessoas, podem causar cegueira e danos a outros tecidos. Pergunte ao seu veterinário sobre a vermifugação regular.

2. MANTER A TIGELA DE COMIDA SEMPRE CHEIA

Com a melhor das intenções, algumas pessoas mantém a tigela de comida de seus animais cheia o tempo todo. Este é um dos erros mais comuns que donos de animais cometem. O problema é que cães e gatos frequentemente comem mais do que precisam, e se a comida está constantemente disponível, eles irão ingerir muito mais calorias e irão ganhar muito mais peso. Para evitar este problema siga as sugestões no rótulo dos alimentos, ou peça ao seu veterinário por uma orientação.

3. PROPORCIONAR POUCO EXERCÍCIO

Assim como as pessoas os animais precisam de exercício para se manterem saudáveis. Animais sedentários são propensos à obesidade, o que aumenta o risco de problemas respiratórios e articulares. A quantidade certa de exercício para um cão depende da raça e tamanho, mas os veterinários recomendam pelo menos meia hora a cada dia.

4. DAR POUCA ATENÇÃO AO SEU PET

Assim como as crianças, seus animais de estimação ficarão entediados se você não brincar com eles. O tédio pode levar a comportamentos problemáticos como morder as coisas, cavar buracos, latir e choramingar. Gatos entediados podem recorrer a arranhões e miados excessivos. Combata o tédio escondendo guloseimas para o seu animal ao redor da casa, fornecendo brinquedos que seu gato possa perseguir, ensinando seu cão a jogar e buscar, cabo-de-guerra ou esconde-esconde.

5. NÃO IMPOR LIMITES

Algumas pessoas esperam que seus animais de estimação saibam separar o certo do errado sem ser dito. Mas a etiqueta humana não vem naturalmente para cães e gatos. Você precisa deixar claro que pular sobre as pessoas, arranhar os móveis e fazer xixi no tapete são atitudes inaceitáveis. Seja consistente sobre as regras da casa, e recompense seu animal por bom comportamento. Se você precisar de orientação, consulte um adestrador de animais.

6. DAR LEITE PARA GATOS:

A idéia de que os gatos amam leite é um mito. Na verdade, o oposto é frequentemente verdadeiro. A maioria dos gatos são intolerantes à lactose, o que significa que eles não podem digerir os açúcares do leite. Isto pode resultar em diarréia. Alguns gatos podem digerir o leite sem problemas, mas eles não precisam deste alimento na dieta. Assim, a maioria dos veterinários recomendam suspender o leite.

7. DEIXAR OS CÃES COMEREM COMIDA ESTRAGADA

Seu cão pode ser tentado a mexer no lixo do vizinho em busca de um petisco, mas não deixe que isso aconteça! Alimentos estragados são tão nocivos para os animais quanto são para as pessoas. Cães que comem lixo estão em risco de intoxicação alimentar bacteriana ou irritação do pâncreas. Comida estragada pode também conter mofo tóxico, que pode causar vômitos, fortes tremores, convulsões e morte.

8. DAR OSSOS PARA ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO

Podemos pensar de ossos como um deleite maravilhoso para os cães, mas a FDA (Food and Drug Administration) pinta um quadro bem diferente. A agência alerta que mastigar os ossos pode ferir os dentes, a língua ou a boca do animal. Fragmentos de ossos podem ficar presos na traquéia do seu cão, dificultando a respiração. Os ossos podem também ficar presos no trato gastrointestinal, de onde eles terão de ser removidos com cirurgia ou endoscopia. Eles também podem causar obstruções ou perfurações, levando seu animal a óbito. Se o seu cão gosta de mastigar, pergunte ao seu veterinário sobre alternativas mais seguras.

9. DIVIDIR A SUA COMIDA COM SEU PET

Pode ser difícil resistir a um cão que está implorando por comida à mesa. Você olha para aqueles olhos grandes e quer compartilhar seu alimento com o seu pet. Mas recompensar latidos e gemidos do seu cão só vão incentivar mais mendicância no futuro. E então você pode esquecer jantares tranquilos com sua família. Além disso, as nossas comidas com os nossos temperos, podem causar casos graves de intoxicação e pancreatite aguda nos animais, podendo até levar à morte. Se você quiser oferecer um mimo ocasional ao seu cão, faça-o longe da mesa, com alimentos próprios para cães – e use este alimento como recompensa por bom comportamento.

10. ALIMENTAR SEU GATO SOMENTE COM RAÇÃO SECA

Os gatos sentem menos sede por natureza, de modo que podem não beber água o suficiente para manterem-se bem hidratados. Alimentá-los apenas com alimentos secos pode predispor ao desenvolvimento de doenças do trato urinário. Para promover uma bexiga saudável, alguns veterinários recomendam os alimentos enlatados, que são cerca de 78 por cento de água. Uma dieta rica em fluidos é particularmente importante para os gatos com histórico de problemas do trato urinário.

11. DESISTIR DO SEU GATO DURANTE A GESTAÇÃO

Algumas mulheres são aconselhadas a desistir de seus gatos durante a gravidez, mas isso é mesmo necessário? A preocupação é uma doença chamada toxoplasmose, que é causada por um parasita encontrado nas fezes dos gatos. Se uma mulher é infectada durante a gestação, seu feto pode ser prejudicado. Mas a maioria das pessoas já tem anticorpos contra a toxoplasmose, já que este parasita também é encontrado em carnes mal passadas, verduras e frutas mal lavadas, etc. O CDC (Centers for Disease Control and Prevention) aconselha mulheres grávidas a manterem seus gatos, porém evitar a manipulação de suas liteiras, se possível.

Fonte: Pet Health Center