fbpx

Hospital Veterinário 24h

Resultados de Exames

Dirofilariose canina: entenda o que é essa zoonose grave

Quem é tutor de um cão, provavelmente, já ouviu falar sobre a dirofilariose canina. Conhecida também como verme do coração, essa é uma doença parasitária comum entre os cães, causada por um parasita nematoide. Veja no texto todas as informações sobre a doença e como proteger o seu amiguinho. O que é dirofilariose canina? A dirofilariose canina é uma doença transmitida por meio da picada de diversas espécies de mosquitos (como o Aedes aegypti, transmissor da dengue), que tenham picado um outro cão infectado antes. De acordo com a American Heartworm Society, o ciclo da dirofilariose canina (verme do coração) se inicia quando um mosquito pica e se alimenta de sangue de um cão infectado. Os vermes bebês levam de 10 a 14 dias para chegar ao estágio infeccioso. Sendo assim, ao picar um outro pet, que não está infectado, deposita larvas infectantes na superfície da sua pele e elas entram no seu novo hospedeiro pelo local da picada do mosquito. Depois que o pet está infectado, leva aproximadamente 6 meses para as larvas se tornarem vermes adultos, que podem viver de 5 a 7 anos em cachorros. Por ser transmitida por mosquitos, é uma doença mais comum na época do calor, pois é quando há uma maior quantidade desses insetos, já que eles se desenvolvem e reproduzem nessa época. A dirofilariose canina também é uma zoonose, ou seja, uma doença que pode ser transmitida do pet para o ser humano, caso os cuidados necessários não sejam tomados. Leia mais: Pancoleucopenia felina Doença do gato Dirofilariose canina: sintomas Na sua fase inicial, é comum que os cães não apresentem sintomas ou apresentem de forma bem leve, momento que a doença ainda não levanta suspeitas. Mas, conforme o tempo vai passando e a infecção vai progredindo, os cães entram em um estágio mais avançado e começam a apresentar alguns sintomas como: Tosse leve; Relutância de realizar exercícios físicos; Fadiga; Diminuição do apetite; Perda de peso. Com a evolução dos parasitas, novos sintomas começam a aparecer: Insuficiência cardíaca; Barriga inchada por conta do líquido no abdômen. À medida que a dirofilariose canina vai progredindo, é possível que cause um bloqueio do fluxo sanguíneo no coração do pet, o que pode gerar um colapso cardiovascular. Quando o bloqueio acontece, os tutores podem percebê-lo, pois o cão não consegue respirar direito, sua urina fica escura e suas gengivas ficam pálidas. Caso note algo diferente em seu pet, a recomendação é procurar um veterinário urgentemente, pois apenas a cirurgia para remoção do bloqueio conseguirá salvá-lo. Você pode querer saber mais: Leishmaniose Pet transmite doença? Dirofilariose canina: tratamento Assim como qualquer outra doença, quanto mais cedo ocorrer o diagnóstico da dirofilariose canina, melhor será o tratamento e maiores serão as chances de recuperação. Mas a boa notícia é que a dirofilariose canina tem cura e o diagnóstico é feito por exame de sangue, que indicará se o pet tem ou não a doença. O protocolo de tratamento da dirofilariose canina deve ser criado apenas pelo veterinário e não é recomendado que o tutor tente medicar o pet em casa. O tratamento para o verme do coração será realizado com remédios na quantidade indicada pelo veterinário, podendo ser necessário o uso de medicamentos para o coração. Isso acontece quando a doença avança bastante, chegando em fases prejudiciais. Também é possível que adulticidas e microfilaricidas sejam utilizados, tudo irá depender da fase em que a doença foi diagnosticada e o quão grave está. Como é uma doença que ataca, principalmente, o coração do pet, podem ocorrer casos nos quais ele precise tomar remédios para o resto da vida. Leia também: Alimento que cachorro não pode comer Verme em cachorro Dirofilariose canina: prevenção Depois de ler e saber mais sobre a doença, é provável que os tutores queiram saber como prevenir a dirofilariose canina. Como é transmitida pela picada do mosquito, a melhor prevenção da dirofilariose canina é utilizar coleiras, sprays ou pipetas com ação repelente, para evitar a picada do inseto. Dirofilariose canina: vermifugação Podemos também evitar a progressão da doença por meio da vermifugação preventiva. A vermifugação é por uma medicação oral, que deve ser administrada periodicamente. Esse vermicida/antiparasitário injetável é chamado de ProHeart SP-12 e protege seu cachorro por um período de 12 meses. Quer prevenir o seu pet? A lista de aplicação para o ProHeart acontecerá em setembro de 2022, para se inscrever basta nos enviar alguns dados: - Nome completo do tutor; - Telefone com o DDD; - Nome do pet; - Peso do pet. Seu pet está apresentando um dos sintomas citados no texto? Não perca tempo e procure a Inova para uma avaliação.

Quem é tutor de um cão, provavelmente, já ouviu falar sobre a dirofilariose canina. Conhecida também como verme do coração, essa é uma doença parasitária comum entre os cães, causada por um parasita nematoide. 

Veja no texto todas as informações sobre a doença e como proteger o seu amiguinho. 

O que é dirofilariose canina?

A dirofilariose canina é uma doença transmitida por meio da picada de diversas espécies de mosquitos (como o Aedes aegypti, transmissor da dengue), que tenham picado um outro cão infectado antes. 

De acordo com a American Heartworm Society, o ciclo da dirofilariose canina (verme do coração) se inicia quando um mosquito pica e se alimenta de sangue de um cão infectado. Os vermes bebês levam de 10 a 14 dias para chegar ao estágio infeccioso.

Sendo assim, ao picar um outro pet, que não está infectado, deposita larvas infectantes na superfície da sua pele e elas entram no seu novo hospedeiro pelo local da picada do mosquito.

Depois que o pet está infectado, leva aproximadamente 6 meses para as larvas se tornarem vermes adultos, que podem viver de 5 a 7 anos em cachorros.  

Por ser transmitida por mosquitos, é uma doença mais comum na época do calor, pois é quando há uma maior quantidade desses insetos, já que eles se desenvolvem e reproduzem nessa época. 

A dirofilariose canina também é uma zoonose, ou seja, uma doença que pode ser transmitida do pet para o ser humano, caso os cuidados necessários não sejam tomados. 

Leia mais:

Dirofilariose canina: sintomas

Na sua fase inicial, é comum que os cães não apresentem sintomas ou apresentem de forma bem leve, momento que a doença ainda não levanta suspeitas. 

Mas, conforme o tempo vai passando e a infecção vai progredindo, os cães entram em um estágio mais avançado e começam a apresentar alguns sintomas como:

  • Tosse leve;
  • Relutância de realizar exercícios físicos;
  • Fadiga;
  • Diminuição do apetite;
  • Perda de peso.

Com a evolução dos parasitas, novos sintomas começam a aparecer:

  • Insuficiência cardíaca;
  • Barriga inchada por conta do líquido no abdômen.

À medida que a dirofilariose canina vai progredindo, é possível que cause um bloqueio do fluxo sanguíneo no coração do pet, o que pode gerar um colapso cardiovascular. 

Quando o bloqueio acontece, os tutores podem percebê-lo, pois o cão não consegue respirar direito, sua urina fica escura e suas gengivas ficam pálidas. Caso note algo diferente em seu pet, a recomendação é procurar um veterinário urgentemente, pois apenas a cirurgia para remoção do bloqueio conseguirá salvá-lo. 

Você pode querer saber mais:

Dirofilariose canina: tratamento

Assim como qualquer outra doença, quanto mais cedo ocorrer o diagnóstico da dirofilariose canina, melhor será o tratamento e maiores serão as chances de recuperação. Mas a boa notícia é que a dirofilariose canina tem cura e o diagnóstico é feito por exame de sangue, que indicará se o pet tem ou não a doença. 

O protocolo de tratamento da dirofilariose canina deve ser criado apenas pelo veterinário e não é recomendado que o tutor tente medicar o pet em casa. 

O tratamento para o verme do coração será realizado com remédios na quantidade indicada pelo veterinário, podendo ser necessário o uso de medicamentos para o coração. Isso acontece quando a doença avança bastante, chegando em fases prejudiciais. 

Também é possível que adulticidas e microfilaricidas sejam utilizados, tudo irá depender da fase em que a doença foi diagnosticada e o quão grave está. 

Como é uma doença que ataca, principalmente, o coração do pet, podem ocorrer casos nos quais ele precise tomar remédios para o resto da vida. 

Leia também:

Dirofilariose canina: prevenção

Depois de ler e saber mais sobre a doença, é provável que os tutores queiram saber como prevenir a dirofilariose canina. 

Como é transmitida pela picada do mosquito, a melhor prevenção da dirofilariose canina é utilizar coleiras, sprays ou pipetas com ação repelente, para evitar a picada do inseto. 

Dirofilariose canina: vermifugação

Podemos também evitar a progressão da doença por meio da vermifugação preventiva. A vermifugação é por uma medicação oral, que deve ser administrada periodicamente. Esse vermicida/antiparasitário injetável é chamado de ProHeart SP-12 e protege seu cachorro por um período de 12 meses.

Quer prevenir o seu pet? A lista de aplicação para o ProHeart acontecerá em setembro de 2022, para se inscrever basta nos enviar alguns dados:

– Nome completo do tutor;

– Telefone com o DDD;

– Nome do pet;

– Peso do pet.

Seu pet está apresentando um dos sintomas citados no texto? Não perca tempo e procure a Inova para uma avaliação.