Um tema muito questionado por tutores é a necessidade da avaliação cardíaca pré-cirúrgica. Então, resolvemos aproveitar o “Setembro Vermelho”, mês em que ressaltamos a importância do cuidado com a saúde do coração, para esclarecermos as dúvidas em relação à avaliação cardíaca em cães e gatos.

As doenças cardíacas nesses pets podem prejudicar sua qualidade de vida, levando a inúmeros problemas que, no caso de um procedimento cirúrgico, podem gerar complicações e, em casos mais graves, levar à morte do pet , sendo muito importante a realização dos exames antes da cirurgia.

Leia o texto abaixo e entenda!

➡️ Confira também: Cachorro com tosse pode ser sinal de cardiopatia

Avaliação  cardiológica no pré-operatório do seu pet

Atualmente, existem diversos procedimentos cirúrgicos realizados na medicina veterinária, principalmente para cães e gatos. Com isso, a necessidade de um pré-operatório bem feito é de extrema importância para o sucesso do procedimento, já que é a partir dessa avaliação que se torna possível minimizar os riscos de complicações durante a cirurgia e também no pós-operatório.

A avaliação cardiológica é de extrema importância para garantir a segurança do pet durante o procedimento cirúrgico. Caso não seja realizada e o pet possuir alguma alteração  que não foi identificada, podem ocorrer alterações na função cardíaca prejudiciais a saúde e a segurança do Pet durante a cirurgia.

Com a realização da avaliação cardiológica pré-cirúrgica, o médico veterinário anestesista consegue planejar e  escolher o melhor protocolo, visando não colocar a vida do paciente em risco.

Quais pets devem fazer essa avaliação antes da cirurgia?

O exame é indispensável para todos os pets. Porém, é ainda mais importante em cães e gatos com mais de 7 anos, em pets que  já possuem algum histórico de problemas cardíacos e pets de raças com predisposição a doenças cardíacas.

Confira as raças mais propensas a sofrerem com doenças cardíacas:

Existe alguma maneira de evitar esses problemas na hora da cirurgia?

Bom, a melhor maneira de evitar quaisquer imprevistos para a cirurgia de um pet é cuidar muito bem de sua saúde sempre. Assim como nos humanos, um pet com a saúde geral boa, sempre terá menos propensão à complicações cirúrgicas. No caso, fazer check-ups veterinários com frequência e seguir as recomendações do veterinário quanto à sua alimentação e prática de atividades físicas é uma boa dica.

O que são e o que fazem as doenças cardíacas nos pets?

Assim como nos humanos, o coração é o órgão mais importante do corpo desses animais, sendo responsável por bombear sangue por todo o seu corpo, levando oxigênio para as células e removendo substâncias tóxicas do organismo, como o gás carbônico, por exemplo. 

No entanto, as doenças cardíacas em pets prejudicam o equilíbrio desse processo. Elas costumam acometer o músculo do coração (miocárdio) e/ou as valvas cardíacas (popularmente conhecidas como válvulas cardíacas).

Em pets filhotes, essas doenças costumam ser problemas congênitos, como malformações nos septos e nas valvas. Já em adultos, as doenças mais comuns são:

1- Doença Valvar Degenerativa, que é mais comum em cães de pequeno porte e é provocada pela deterioração do tecido conjuntivo que compõe as valvas, fazendo com que fiquem mais espessas e passem a apresentar falhas de fechamento, causando a insuficiência da valva ou regurgitação sanguínea (sopro cardíaco).

2- Cardiomiopatia Dilatada, que acomete cães de médio e grande porte, sendo caracterizada pela dilatação dos átrios e ventrículos, o que faz com que os músculos fiquem tão finos que se tornam incapazes de contrair corretamente, dificultando o bombeamento do sangue.

3- Cardiomiopatia Hipertrófica, que é a doença mais comum em gatos. Ela ocorre quando o ventrículo esquerdo do animal se espessa e enrijece, diminuindo o espaço para o sangue e, dessa forma, dificultando o bombeamento e prejudicando a circulação sanguínea.

Todas essas patologias podem ser identificadas através da avaliação cardiológica, que deve fazer parte da rotina do pet!

Leia também: Vacina para cachorro

Você já fez o check-up cardiológico do seu pet?

Confira as etapas desse processo: