fbpx

Hospital Veterinário 24h

Resultados de Exames

Doença do carrapato em cachorros?! Descubra o que é!

A doença do carrapato é uma doença muito temida por quem possui cachorros, isso porque ela é considerada muito perigosa pelos veterinários e por muitas vezes os tutores recebem informação de forma incompleta.

Saiba tudo sobre ela!

Afinal, o que é a doença do carrapato?

Também conhecida como erliquiose e babesiose, a doença do carrapato é causada por bactérias e protozoários que são encontrados no carrapato marrom (Rhipicephalus sanguineus), aquele mais comum, conhecido por ser achatado, ter pernas longas e ser muito rápido. A transmissão da doença do carrapato acontece quando ele pica o cão para se alimentar do seu sangue transmitindo, desta maneira, a doença para a corrente sanguínea do animal. 

Geralmente, a incidência da doença aumenta no verão, porque os carrapatos precisam de calor e umidade para se reproduzirem, então locais pouco arejados, com pouca luz, como frestas de paredes, canis, muros, chão de madeira e portas, são mais propícios para os carrapatos se esconderem e se multiplicarem. A doença do carrapato raramente se desenvolve em gatos ou em humanos, já que o carrapato precisa ficar pelo menos 4 horas picando em um mesmo local para conseguir infectar e, geralmente, as pessoas retiram o parasita quando recebem a picada, e o gato possui hábitos de higienização mais frequentes, o que torna muito difícil a contaminação.

Quais os sintomas da doença do carrapato?

Após infectado, o período de incubação, que é o tempo entre o animal ter sido infectado até a manifestação dos primeiros sintomas, pode variar de 1 a 3 semanas. Em alguns casos o período de incubação pode ser longo, levando meses . As manifestações clínicas vão depender muito da reação do organismo de cada animal, podendo se apresentar de 3 formas:

1- Quadro agudo

Nessa fase, o cachorro pode apresentar, principalmente, febre, perda de apetite, apatia (tristeza), e alguns até apresentam sangramento pelo nariz, vômitos, manchas vermelhas pelo corpo, diarreia. 

É também muito comum acharem que o cão pode ter comido algo diferente e que está com esses sintomas por isso, pensando que logo esse mal-estar vai passar, e a doença acaba evoluindo. 

2- Forma subclínica:

Essa fase pode durar de 6 a 10 semanas e existem pets que ficam por muito mais tempo que isso. Na fase subclínica, não há o aparecimento de sintomas ou são tão sutis que acabam passando despercebidos, sendo identificada apenas por alterações no exame de sangue. Se o sistema imunológico do pet não conseguir combater a doença, o animal passa para a fase crônica da doença.

3- Forma crônica

Durante a fase crônica, os sintomas persistem e são mais facilmente percebidos, sendo mais graves e muito mais difíceis de se reverter. O pet pode continuar apresentando sintomas como da fase aguda, e ainda ter outros mais complicados, como aumento de órgãos (baço e fígado), pequenas hemorragias, e pode acometer a medula, responsável pela produção de glóbulos vermelhos (causando anemia profunda) e glóbulos brancos (as células de defesa do organismo), ficando mais predisposto a desenvolver infecções secundárias, como pneumonias, infecções de pele e diarreias persistentes, piorando ainda mais o quadro do animal.

Os sintomas da doença do carrapato são muito inespecíficos, podendo confundir com outras doenças infecciosas, como a cinomose ou a leishmaniose, sendo importante sempre consultar um médico veterinário para poder diferenciar essas doenças. Além disso, o diagnóstico precoce é essencial para a recuperação do animal, e quanto mais a doença evolui, maiores as chances de complicações e de uma resposta ruim ao tratamento, o que aumenta ainda mais a importância da visita.

 

Como é o diagnóstico da doença do carrapato?

O diagnóstico se dá pela junção dos sintomas de doença do carrapato e exames de sangue. Um hemograma irá sugerir a doença quando for encontrado no exame a diminuição das plaquetas, podendo também apresentar diminuição dos glóbulos vermelhos (anemia) e queda dos glóbulos brancos (leucócitos, que são as células de defesa).

Porém, o diagnóstico da doença do carrapato definitivo somente será feito por exames mais específicos, como testes rápidos, sorologias e/ou PCRs.

Como tratar doença do carrapato?

O tratamento para doença de carrapato sempre deve ser realizado com a orientação e acompanhamento de um médico veterinário, que utilizará de uma série de antibióticos que dependem da fase da doença em que o cão se encontra.

De modo geral, o tratamento da doença do carrapato costuma durar entre 3 ou 4 semanas para os cães na fase aguda e até 8 semanas para aqueles que já estão nas fases subclínica ou crônica. Animais em situações muito graves podem, inclusive, receber atendimento de suporte, tendo que fazer fluidoterapia para corrigir desidratações e transfusões sanguíneas para os cães que sofrem com hemorragias ou anemia profunda. 

Vale ressaltar que é essencial que o tratamento seja levado a sério até o fim, já que a melhora do pet não significa que ele esteja curado. Caso não seja tratada corretamente, a patologia pode voltar, com uma gravidade ainda maior, podendo ser, inclusive, irreversível em alguns casos.

Portanto, como prevenir a doença do carrapato em cachorros?

A utilização de produtos carrapaticidas na forma de comprimidos, coleiras, sprays ou pipetas é a maneira mais eficaz e segura de prevenir a doença do carrapato em cachorros. O ideal é procurar por um veterinário para saber qual a melhor opção para o seu pet. 

Além da proteção, também é importante sempre realizar inspeções após passeios, caminhadas ou brincadeiras em locais que podem entrar em contato com o parasita, como em praças, chácaras e locais onde frequentam outros animais. 

Suspeita que seu pet pode estar com doença do carrapato? Entre em contato conosco o quanto antes!

 

➡️ Leia também: RAÇÃO PREMIUM E RAÇÃO SUPER PREMIUM: ENTENDA AS DIFERENÇAS!

➡️ Leia também: CACHORRO COM TOSSE PODE SER SINAL DE CARDIOPATIA