fbpx

Hospital Veterinário 24h

Resultados de Exames

Câncer em cachorro tem cura?! Entenda!

Assim como acontece nos seres humanos, existem diversos tipos de câncer em cachorro, conhecidos por serem agressivos, possuírem tratamentos delicados e precisarem de bastante força e carinho dos tutores para serem vencidos. A situação de ver um cachorro com câncer não é nada fácil e é exatamente por isso que é muito importante se manter informado sobre como funciona essa situação. Se você quer saber se câncer em cachorro tem cura, leia o texto abaixo! ANTES DE TUDO, O QUE É CÂNCER EM CACHORRO? O câncer em cães é a doença mais temida por qualquer tutor que ama o seu pet. Ele é caracterizado pelo crescimento desordenado de células pelos tecidos e órgãos do corpo do animal, e podem ser benignos ou malignos, podendo se espalhar para outras regiões do organismo (formando metástases), Mas saiba, existe tratamento e milhares de histórias de casos muito bem sucedidos e com cura! COMO IDENTIFICAR CÂNCER EM CACHORRO? Existem casos em que o câncer em cão é silencioso, isto é, assintomático. O linfoma, o câncer que afeta o sistema linfático, por exemplo, é um deles, já que promove a concentração e crescimento de células nos gânglios, não forma massa palpável (aumento de volume) e não costuma manifestar dor, o que faz com que passe despercebido pelos tutores. Por isso, é muito importante manter uma rotina de levar o pet regularmente à um veterinário e realizar exames laboratoriais e de imagem para identificação precoce dessas alterações. Apesar disso acontecer em alguns casos, existem diversos outros tipos de tumor em cachorro que manifestam alguns sintomas específicos possibilitando que o tutor os identifique e encaminhe o pet o mais rápido possível à um hospital veterinário. Ao contrário do que algumas pessoas pensam, os sintomas de câncer em cachorro) não são muito diferentes dos sintomas que aparecem nos seres humanos. Confira: 1- Caroços ou gânglios aumentados; 2- Fraqueza e apatia; 3- Dificuldade em comer, evacuar, respirar e urinar; 4- Sangramentos pelo corpo; 5- Feridas que não cicatrizam; 6- Partes do corpo inchadas. Agora que você já conhece os sintomas de câncer em cachorro, é importante ressaltar que eles podem ser confundidos com qualquer outra doença. Portanto, o que é importante prestar atenção para identificar câncer em cão é que, como o organismo está emitindo esses sinais, mesmo não sendo específicos, é necessário levar o pet à um veterinário, uma vez que o diagnóstico precoce é um grande aliado para o tratamento que virá a seguir.

Assim como acontece nos seres humanos, existem diversos tipos de câncer em cachorro, conhecidos por serem agressivos, possuírem tratamentos delicados e precisarem de bastante força e carinho dos tutores para serem vencidos.

A situação de ver um cachorro com câncer não é nada fácil e é exatamente por isso que é muito importante se manter informado sobre como funciona essa situação. 

Se você quer saber se câncer em cachorro tem cura, leia o texto abaixo!

Antes de tudo, o que é câncer em cachorro?

O câncer em cães é a doença mais temida por qualquer tutor que ama o seu pet. Ele é caracterizado pelo crescimento desordenado de células pelos tecidos e órgãos do corpo do animal, e podem ser benignos ou malignos, podendo se espalhar para outras regiões do organismo (formando metástases), Mas saiba, existe tratamento e milhares de histórias de casos muito bem sucedidos e com cura!

Como identificar câncer em cachorro?

Existem casos em que o câncer em cão é silencioso, isto é, assintomático. O linfoma, o câncer que afeta o sistema linfático, por exemplo, é um deles, já que promove a concentração e crescimento de células nos gânglios, não forma massa palpável (aumento de volume) e não costuma manifestar dor, o que faz com que passe despercebido pelos tutores. Por isso, é muito importante manter uma rotina de levar o pet regularmente à um veterinário e realizar exames laboratoriais e de imagem para identificação precoce dessas alterações. 

Apesar disso acontecer em alguns casos, existem diversos outros tipos de tumor em cachorro que manifestam alguns sintomas específicos possibilitando que o tutor os identifique e encaminhe o pet o mais rápido possível à um hospital veterinário. Ao contrário do que algumas pessoas pensam, os sintomas de câncer em cachorro) não são muito diferentes dos sintomas que aparecem nos seres humanos. Confira:

1- Caroços ou gânglios aumentados;

2- Fraqueza e apatia;

3- Dificuldade em comer, evacuar, respirar e urinar;

4- Sangramentos pelo corpo;

5- Feridas que não cicatrizam;

6- Partes do corpo inchadas.

Agora que você já conhece os sintomas de câncer em cachorro, é importante ressaltar que eles podem ser confundidos com qualquer outra doença. Portanto, o que é importante prestar atenção para identificar câncer em cão é que, como o organismo está emitindo esses sinais, mesmo não sendo específicos, é necessário levar o pet à um veterinário, uma vez que o diagnóstico precoce é um grande aliado para o tratamento que virá a seguir.

Câncer em cachorro tem cura?! Entenda!

O que causa câncer em cachorro?

São diversas as causas de câncer em cachorro. Pode acontecer por conta da idade – cães idosos possuem maior tendência a desenvolver a doença -, hereditariedade, exposição demasiada ao sol, doenças virais,alimentação, além do crescimento dos hormônios no organismo, o que pode ser evitado com a castração.

Quais os tipos de câncer em cachorro mais comuns?

Os cânceres em cachorros são mais comuns em fêmeas do que em machos, tendo como seus tipos mais comuns:

1- Câncer de pele em cachorro;

2- Câncer de mama em cachorro;

3- Câncer de testículo em cachorro;

4- Cânceres intra abdominais (internos), como útero, ovários, fígado, baço e pâncreas.

O câncer em cachorro tem cura?

Dependendo do tipo e graduação histológica, bem como o estadiamento em que se encontra, o câncer pode sim ter cura.

Nos dias de hoje, existem diversos meios de controlar e tratar essa patologia, (dependendo, é claro, do estágio em que ela se encontra quando é feito o diagnóstico câncer em cachorro, o que justifica, novamente, a importância de fazer exames de prevenção regulares.)

Portanto, se você quer saber como tratar câncer em cachorro, confira alguns métodos que podem ser utilizados pelo veterinário logo após o diagnóstico:

1- Cirurgia

Através dela, é realizada a retirada (extração) do tumor , com o máximo de margem possível (mínimo de 3 cm), lembrando que ele ainda pode voltar e o tratamento pós-cirurgia é muito importante para evitar (problemas futuros). Já no caso de um tumor benigno, é necessário retirá-lo com a cirurgia se seu tamanho interferir em alguns processos do próprio organismo. Com menores margens, sendo possível a cura sem tratamentos  complementares.

2- Quimioterapia

A quimioterapia consiste na administração de fármacos (intravenoso ou oral) com o objetivo de controlar (e até mesmo cessar) a multiplicação das células tumorais.

Os efeitos colaterais são muito mais brandos que os apresentados pelos humanos, sendo imprescindível o acompanhamento com exames laboratoriais.

3- Eletroquimioterapia

É uma nova forma de tratamento de câncer em cachorro, sendo conhecida por ser menos invasiva e por tratar a doença através de impulsos elétricos (choque com voltagem calculada), fazendo com que o quimioterápico atue localmente e gerando a morte das células tumorais, evitando recidiva local.

4- Imunoterapia

A imunoterapia é um tipo de tratamento biológico que tem como objetivo potencializar o sistema imunológico de maneira que este possa combater o câncer. Ainda se trata de uma modalidade terapêutica nova na medicina veterinária.

Câncer em cachorro tem cura?! Entenda!

Como prevenir o câncer em cachorro?

A melhor forma de  prevenção ao câncer é o diagnóstico precoce através das consultas de rotina. Isso porque, através dele, é possível que o veterinário descubra problemas no organismo do animal e os corrija antes que eles se tornem um câncer. E mesmo em casos de carcinoma, com as idas regulares ao veterinário, possíveis tumores podem ser diagnosticados em seu estágio inicial, elevando a chance de cura e qualidade de vida do pet.

Além disso, também é importante controlar os fatores de risco, como:

1- Sol em excesso;

2- Má alimentação;

3- Queda de pelo;

4- Apatia;

5- Falta de exercícios físicos.)

Que tal agendar um check-up? Entre em contato conosco o quanto antes e proteja o seu pet!

Leia também: Avaliação cardíaca pré-cirúrgica